sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

torradas de azeite com queijo de cabra









Atravesso a garagem com um passo apressado, levando na mão um saco com três litros de leite. Reparo nas minhas pernas cobertas de ganga e nas velhas sapatilhas que protegem os meus pés. Os passos sucedem -se com facilidade, com equilíbrio, e sinto-me livre e grata por isso. Lembro de um tempo em que esse curto percurso era uma aventura, e lembro da mulher que precisa de apoiar-se na ponta da roupa do companheiro para andar. É tão bom poder caminhar.

Faço um chá de camomila e tomo com torradas de azeite e queijo de cabra, como se apenas agora tivesse descoberto o prazer dos sabores e das texturas e do aconchego da bebida quente. Parece-me que é nas pequenas coisas de todos os dias que consigo renascer, reencontrar-me, quando ando desencontrada de mim.














8 comentários:

  1. O conforto de pequenos nadas preenche-nos os dias se os soubermos apreciar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quando não andamos distraídos com grandes nadas.

      Eliminar
  2. Não fosse tão tarde e era capaz de me deliciar com torradas e queijo fresco, que é o que se arranja aqui por casa! Sou assim um pouco também, renasço em pequenas coisas: sabores, conversas, água quente sobre o corpo... Costumo dizer que sou mesmo "medíocre" nas ambições.

    Bom fim de semana,ana. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também sofro de mediocridade de ambições. mania de me contentar com insignificâncias que não me leva a arriscar voos mais altos :)

      bom sábado, deep.
      aqui chove :)

      Eliminar
  3. E o que serão as coisas grandes?! Coisas que afinal quando nos aproximamos vemos que são pequenas.
    Beijinhos
    ~CC~

    ResponderEliminar
  4. Ai Ana... Ando tão desencontrada que nem 1kg de torradas e queijo me podem ajudar.
    Estou numa encruzilhada e não sei que caminho seguir...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos sempre a intuição...
      Boa noite, Ana

      Eliminar