domingo, 20 de maio de 2018

fácil










enquanto deixo deslizar pelo meu corpo o fino vestido que me há-de cobrir a nudez, para ir encontrar o homem que fala com a alma, lembro da cecília do pomar, ao ver-me entrar na loja
ah...a dona ana hoje vem fácil
e eu parada a ouvir devagarinho o 
fácil
vestia eu uma saia comprida, duas túnicas e calçava uma alpergatas
fácil?
e demorei algum tempo a perceber o porquê. para mim, fáceis, são os vestidos porque dão-me pouco que pensar
estás bonita com esse vestido
disse-me o homem
pareces saída dos anos 60...
mas não disse que eu ia fácil, mas sim
serias uma hippy se alinhasses na filisofia de amor livre
sorri
mas alinho. eu defendo o amor livre









8 comentários:

  1. Estranho mundo este, em que a única coisa que uma mulher tem para dizer a outra mulher que se apresenta vestindo uma roupa que é um vestido, somente estas palavras:
    "ah...a dona ana hoje vem fácil"
    Repito;
    Estranho Mundo, Este.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não achei ofensivo. achei engraçado :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. nomeio-te para presidente.
      é do amor livre que queres?

      Eliminar
    2. sim, mas nã implica andar de vestido, pois nã?

      Eliminar
  3. Que é isso do amor livre?! Preciso saber para entender como vai ser o grupo:)
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que amor livre é amar quem se ama e rejeitar quem não se ama :)

      Eliminar
    2. mas se é livre, podes amar qualquer um, mesmo quem não te ama... ou nã?

      Eliminar