terça-feira, 20 de março de 2018

acessórios











- no chinês tem daquelas com pelinho...
diz a mais nova à mulher madura que conta das fantasias que realiza com o amante
- ah...mas eu queria daquelas algemas de ferro, para ele me prender à cama, mas custavam 30 euros! não comprei, mas comprei uma venda e fui esquecer-me dela em casa...só me lembrei já estava eu no avião...mas isso foi fácil de remediar.
conta, com o peito pousado na máquina registadora
- ora! já não tem idade para essas coisas! valha-me Deus...
criticava a jovem Rita de vinte e poucos anos, olhando para Angélica com os seus 47 anos.
- que pensas? a partir dos 40 é que é bom! ora diga lá...
desafia-me a Angélica do café, a partilhar com ela as recordações da inquietação da carne.
- sem dúvida, a partir dos 40 é que é bom...
colaborei eu, sem mentir, mas fazendo passar a falsa impressão de que seria cúmplice em jogos sexuais, vendada e com algemas, como a entusiasmada Angélica que acredita que assim terá amante até ser velhinha, saltando de fantasia em fantasia, em performances que eu não consigo imaginar, pois até as acrobacias correm o risco de se tornar rotina, e a obrigação de ser original, extenuante.
saio do café a pensar que a mim me bastaria o corpo e toda a alma, se o tivesse aqui comigo. corpo e alma despidos, sem acessórios.











11 comentários:

  1. Respostas
    1. se me fizesses arrepiar, espumar das ondas ou ficar mansa como um lago, ver-te-ia.

      Eliminar
    2. nem que estivesses algemada conseguiria esse efeito :)

      Eliminar
  2. Eu que só estou nos 30 também me bastaria corpo e alma despidos.

    ResponderEliminar
  3. Por vezes uns acessóriozinhos apimentam a relação, lol
    .
    * Poema em letras virgens e palavras nunca Escritas. *
    .
    Deixando um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. desde que não dependa disso...digo eu... :)

      Eliminar