quarta-feira, 8 de novembro de 2017

dona fernada e os ímpetos










a dona fernanda entra de rompante cá em casa, e sem que lhe seja sequer oferecido, serve-se de duas fatias de bolo de chocolate húmido, aquele que fica mesmo no ponto sem estar seco, embora cozido, e que é cremoso, sem estar cru. a minha vizinha come com satisfação, demorando o bolo na boca, deglutindo lentamente, saboreando com todo o corpo, e murmurando 'que bom', a cada trincadela. 
eu observo sentindo-me um misto de deliciada com a satisfação dela, e intrusa perante o seu prazer. pergunto-lhe
- sente-se bem?
- sim, sim. agora sim...
- ah...
digo, não sabendo o que dizer
- ai, vizinha... ando com desatinos de corpo, ímpetos sem fundamento palpável. um abismar do descontrolo, a muito custo controlado. nem lhe conto
diz-me ela, contando
- não sei se é das palavras daquele que lhe falei, se é das hormonas que o laboratório diz estarem bem comportadas, não sei se é mafarrico que se me colou, e, pior de tudo, nem sei o que fazer para acalmar isto que teima em se manifestar em mim. a vizinha que anda lá pelos iogas e por aquelas práticas espirituais, sabe como me ajudar?
ora eu, que me dou melhor com as invisibilidades do que com as carnes palpáveis, não sei como a ajudar nestes assuntos carnais.
- ora, dona fernanda, dê o corpo ao manifesto
digo-lhe, dissecando mentalmente a palavra mani-festo, e servindo-lhe uma terceira fatia de bolo, pelo prazer de a ver comer.
- como assim, vizinha?
corto também bolo para mim, pois já o meu pai quando não queria falar, enchia a boca de comida
- boa esta receita. não acha, dona fernanda?










4 comentários:

  1. Acho que devia ser «dar manifesto ao corpo», a dona fernanda devia fazer uma manifestação :)
    mas se calhar foi o que ela foi a tua casa fazer_ manifestar-se e ainda ganhou 3 fatias de bolo!, é fina ela :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu concordo contigo, zê :)
      e quem ficou sem o bolo fui eu. uma delícia...

      Eliminar
  2. quer-me cá parecer que os bolos de chocolate acalmam os desatidos do corpo. Acho que vais ter freguesa :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acalmam, sim. estou cá eu que com-provo :)

      Eliminar