domingo, 14 de maio de 2017

na hora dos mansos







a esta hora, a hora em que os mansos falam silêncios, lentamente dispo tudo o que me cobre protege disfarça defende enfeita molda, e chego a ti, humana nua, we melt, e o tempo expande.

acolhes-me. acolhes-me sempre na minha loucura, e quando me vês evadir, dás-me chão, chão de terra quente, molhada por chuva de verão.













6 comentários:

  1. there's something, this thing, about you, that i love:

    a tua sensualidade, mesmo na melancolia, na angústia, na tristeza, na derrota.

    _____
    praiza da lorda, como costumo dizer :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada, alex. vês coisas tão bonitas nos meus textos desajeitados :)

      Eliminar
  2. Ana, ia jurar que sonhaste comigo hoje...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu não tenho mão nos meus sonhos ...:)

      Eliminar
  3. lindo, Ana.
    tão pequeno o texto e tão grande...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande é o sentimento, Laura.
      Obrigada :)

      Eliminar