sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

pavlova

























de mangas arregaçadas e cabelo preso no cimo da cabeça, volteio na cozinha, com farinhas manteigas açucares ovos escamas de chocolate e canela.
não sei de onde chega, mas traz palavras e distrai-me das formas colheres de pau batedeiras e balanças.
ele sabe-o bem.
então diz-me, framboesa palato frescura textura aroma toque boca língua vontade apetite palavra solta volteia arrepio. não fala em ondular, deve andar com secura de mar.
os meus lábios sorriem, o meu olhar detém-se, o meu corpo acorda das dormências todas.

a noite já nasceu, a casa cheira a canela, apenas se ouve o som dos meus dedos no teclado. vou atravessar rios e pontes, sem chegar lá onde ele solta as palavras.




imagem da Alaska









12 comentários:

  1. Chegou aqui o maravilhoso cheiro da canela.

    ResponderEliminar
  2. Posso ficar por aqui, em tua casa? E deixar a canela vestir-me a pele, sim? :)

    Deixo-te um beijo no coração. :)

    ResponderEliminar
  3. Cuca,
    A casa cheira a canela
    É Haikucamania
    Ele está com ela

    Eu conto tremoços
    Japanese poetry
    Dele nem os ossos

    :)

    ResponderEliminar
  4. Que bonito e cheiroso cozinhado de palavras... Adoro canela :)

    ResponderEliminar
  5. Tu gostares, é tão bom, Susana :)
    Obrigada por dizeres. Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  6. Obrigada Alaska! Fica sim. Olha as árvores os pássaros e o rio :)

    ResponderEliminar
  7. Canela cheira a infância, Olvido, aconchego :)

    ResponderEliminar
  8. Pois, gostei mmuito do texto...mas fiquei a pensar na pavlova...é que é tão só um dos meus 3 doces preferidos (nem sempre os consigo ordenar mas sei que são aqueles).
    ~CC~

    ResponderEliminar
  9. que bom, CC. ontem fiquei a saber que fazer uma pavlova é uma forma de cuidar, uma metáfora. vou dar a receita, assim que puder :)

    ResponderEliminar
  10. Muito bom ana, quando as belas palavras vêm acompanhadas de um cheirinho a canela, nem apetece sair daqui :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa te ficar, Maria, mas o bolo acabou..:)

      Eliminar