segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

semanas iguais aos meses

























a segunda-feira é sempre arrancada a ferros. já de véspera, no domingo, recusa-se a adormecer na esperança de não atravessar para aquele dia na tentativa de fazer com que seja sempre dia de sol, nem que chova, mas dia de sol. 

nunca resulta, nunca. o primeiro dia daquela semana de trabalho acorda-a com o corpo frio, esticado na diagonal na cama, sem almofada debaixo da cabeça. passa a mão pela pele, fria, e pensa nele. enrosca-se. o dia ainda não nasceu. o pássaro não cantou como na manhã de domingo. também ele recusa o primeiro dia de trabalho.

(dizes-me que ofereça flores, à segunda-feira, como se fosse uma mulher)

todas as segundas ela pensa que tem que mudar a sua vida. por isso não quer sair da cama. depois, lá para meio da manhã já se acomodou mais uma vez ao que a incomoda. é o mesmo com o início de cada mês. resolve pôr um ponto final naquela parte da sua vida, depois, os dias correm, a meio do mês resolve esperar que lhe paguem, aguenta até ao final, e no inicio recomeça tudo, mais uma vez.

as semanas iguais aos meses.

(esqueci-me de calçar meias. os pés gelam. também me esqueci de saltear as couves de bruxelas)





















21 comentários:

  1. desculpo tudo, menos as couves de bruxelas.

    ResponderEliminar
  2. Venho aqui trazer um bolinho de arroz, para o chá. :)
    Assim já é diferente.

    ResponderEliminar
  3. ah....completamente diferente!!
    obrigada, Teresa :)
    beijo

    ResponderEliminar
  4. :) um dia vamos fazer um motim, uma revolta :)

    beijinho, Ava.

    ResponderEliminar
  5. calça umas meias ou ainda te constipas!
    as terças são mais mansas? bom dia Maresia...

    ResponderEliminar
  6. as previsões são de agravamento do mau tempo :)

    (olha...esqueci-me outra vez das meias...)

    ResponderEliminar
  7. As segundas feiras como os meses ainda vá, agora os pés gelados é que não :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E as couves Maria? Um desgoverno....:)

      Eliminar
    2. E as couves Maria? Um desgoverno....:)

      Eliminar
  8. Há terças que ainda custam mais... nelas acumula-se o cansaço de segunda. :)

    As couves sabem bem salteadas, mas se não forem salteadas também se deixam comer.

    Boa semana, ana. Bj

    ResponderEliminar
  9. estão cruas e quase podres, deepLuísa...
    (por acaso esta terça....)
    :)
    beijo

    ResponderEliminar
  10. Ana, trago-te aqui umas botinhas de lã. São da mesma cor que a capinha que tricotei para o Biju :)

    ResponderEliminar
  11. já as trago nos pés... :)

    obrigada Miss, chegaram na hora certa... :)

    ResponderEliminar
  12. vizinhaaaaaa!!!!

    agora estão quentinhos...com as botas de lã que a Miss me mandou....

    e tu? e a tua mãe?

    beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Hoje falei com a médica e ela disse que ela já tinha diminuído os sinais de infecção e o coração estava estável, apesar de eu a achar um pouco agitada. Vai repetir exames na 5f e se estiver ok, poderá ter alta. Tem sido uma aflição, coração apertado. Não tenho tido cabeça para nada. A ver se volto às patetices do costume :)

    Saudade e beijoca :)

    ResponderEliminar
  14. cuida de ti e da tua mão. as patetices são infinitas.... :)

    beijo*

    ResponderEliminar
  15. por acaso estou menos grave hoje do que ontem... ainda bem que as previsões falham!

    ResponderEliminar
  16. tu és sol e vento de primavera, trovisco.
    aqui chove e venta...

    ResponderEliminar