quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

chuva






























permito-me, por vezes, regressar aos lugares em que estivemos juntos. e hoje chove. e eu gosto. e a chuva tem isto de me fazer entrar dentro de mim, em espaços onde estás. tu. é então que te acolho, de novo, num mundo só meu. é só às vezes, e em dias de chuva e silêncio.






Vai teu caminho que eu vou te seguindo
No pensamento e aqui me deixo rente
Quando voltares, pela lua cheia
Para os bracos sem fim do teu amigo!
Vai tua vida, passaro contente
Vai tua vida que estarei contigo!















10 comentários:

  1. E, assim, nem a chuva consegue tapar o Sol :)

    Um beijinho Ana

    ResponderEliminar
  2. Aqui parou agora de chover :) mas vai voltar :)

    Beijoquinha

    ResponderEliminar
  3. ah pois não, Miss.... inventam-se sóis :)

    beijinho

    ResponderEliminar
  4. ...e a frescura sente-se...bj Ana

    ResponderEliminar
  5. quando as palavras tomam corpo, quem escreve transcende-se :)

    obrigada Anónimo/a

    ResponderEliminar
  6. eu é que agradeço, Teresa. sempre. o mundo pelos teus olhos.

    ResponderEliminar