terça-feira, 29 de outubro de 2019

tititititi








a proposta não tinha sido amar aquilo que se quer, mas o inverso, como amar aquilo que se não quer.
enquanto tento explicar com palavras aquilo que me foi dado ver com a intuição
[amar aquilo que não quero, é resgatar a criança que foi abandonada, injustiçada, a criança que esperou em vão. amar aquilo que não quero é curar em mim a mulher violentada, a mulher desvalorizada...]
o homem-terra
caralho ana! a ti é-te dada a informação sempre de uma maneira tão clara, tão simples, tão directa, e estás aí tu com tititititi, sem conseguir lá chegar. quando é que deixas essa energia de bruxa velha, má e feia, e ligas-te à tua ancestralidade? foi-te dada esta oportunidade de vires cá, a esta encarnação, transmutares toda essa energia de medo, de apego, e vais deixar escapar esta oportunidade?









Sem comentários:

Publicar um comentário