domingo, 25 de fevereiro de 2018

domingo







o sol que me entra nos poros, o ar fresco da manhã que corre desenfreado por cada entrada do meu corpo, e o vento que se passeia na minha nuca, fazem com que eu não caiba em mim. a vida que sinto é tão grande que se acotovela dentro do meu peito, e o coração coceia, e dói. eu não devia sentir tanto, eu não devia viver tanto por dentro.
mesmo assim passei a manhã a fazer telhas de amêndoa e nem atirei os tabuleiros pelo ar, nem nada. também fiz mil folhas de frutos vermelhos e lambi a tigela e a colher de pau do creme de pasteleiro. 









8 comentários:

  1. Mil folhas de frutos vermelhos, que maravilha:)
    Quanto à vida, tal e qual o que sinto...o querer muito.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sente-se tudo muito. Nem sempre é fácil...
      Beijo, CC

      Eliminar
  2. tento ser simpático... mesmo quando me torturas com essas iguarias que nem o cheiro sinto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dás-te com as pessoas erradas...

      Eliminar
    2. sou péssimo a escolher :) ou nã sou boa companhia...

      Eliminar
    3. Eu só escolho errado. Tu nã sê...

      Eliminar
  3. É do cheiro a primavera ana. Potencia os sentimentos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nem me lembrava de que ela está para chegar. é isso :)

      Eliminar