sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

o Pedro












Nunca invejou ninguém: era livre. Nunca disse mal de ninguém: era livre. Nunca discutiu com ninguém: era livre. Fez sempre, desde criança, o que quis: era livre. Não lhe interessava o dinheiro, nem o sucesso, nem o aplauso dos outros. Não criticava fosse quem fosse. Não falava mal de ninguém.

antónio lobo antunes









3 comentários:

  1. Era bonito esse Pedro. Devia ter nascido bonito como muitos outros.
    E ter tido sorte, como os bonitos merecem de berço.
    De não se mudar a nascença.
    Dizem que há.
    Sei-me que é verdade, apesar do nome.
    E sorrio.

    ResponderEliminar
  2. Nunca mais incomodo. Desculpe-me até o ter percebido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não entendo porque poderia incomodar, V.

      Eliminar