terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Esta noite






Sonhei que me perguntavam 'de todas as coisas não visíveis, de qual é que gostas mais?'
Quando acordei estranhei o 'gostar', faria mais sentido 'a qual dás mais valor', mas não há quem tenha mão nos sonhos.












10 comentários:

  1. Haverá diferença?
    O que se gosta mais não é aquilo a que se dá mais valor??
    ...Já o contrário nem sempre é de sentido único, há coisas a que se dão valor, que até se apreciam, que se percebe a validade da razão e tudo, mas gostar gostar é assim-assim. A minha filha explicaria bem isto envolvendo sopa e saladas, acho eu... :))
    Beijo, ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás a ajudar-me a pensar, Olvido...obrigada :)

      Eliminar
  2. Estou com a Olvido, para gostar é preciso dar valor, pelo menos para nós...já há coisas que têm valor, sabemos que assim é, contudo, não gostamos delas. Acontece-me com a ópera, sei que é arte de valor mas não gosto, aliás, é mais do que não gostar, não consigo mesmo ouvir, sinto que me corta como como se fosse uma espada a enterrar-se em mim. Mas sopas e saladas também serve e percebo a miúda.
    ~CC~

    ResponderEliminar
  3. e 'dar valor', não será reconhecer importância?

    nesse caso, por exemplo, eu posso gostar que aquele homem goste de mim, mas não lhe dou valor porque as razões dele não são válidas para mim; ou, eu gosto de pardais na minha varanda, mas não lhes dou valor porque sei que vêm porque lhes deito comida.

    eu acho que no meu sonho, CC, é-me indicado, e chego lá através dos vossos comentários, para deixar que eu goste intuitivamente, sem questionar porquê.

    agora, das coisas invisíveis, de qual gosto mais?...

    ResponderEliminar
  4. Da que te toca por dentro, da que te faz sentir próxima de ti, da que reconheces por fora o teu por dentro, mesmo que a razão não consiga fazer as somas das virtudes com as qualidades, mesmo não consiga subtrair-se da falta de validade da argumentação. Quando a razão não sabe fazer contas é fazer de conta que a razão não conta... Há quem goste de pardais porque lhes lembram asas que querem voar, mesmo que não possam ou saibam voar...
    O gostar só tem porquês por responder, mas é sempre a resposta. Diria eu. :)

    ResponderEliminar
  5. gosto de gostar só por gostar, Olvido :)

    ResponderEliminar