sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

conferência







ouvia a conferência em que o homem dizia que 'desejar sim, mas se o desejo não for atingido, aceitar', e eu pensava que sim, e a cada vez que eu ouvia a conferência e a cada vez que pensava que sim, surgia um contratempo como um murro no estômago a dizer 'aceita, quero ver', e sim, eu aceitei, vezes seguidas, até agora. 'o que tens? porque estás com essa cara?', e eu, que nem sabia que cara tinha, respondia-lhe que 'nada, estou a pensar no jantar'. 
é doendo que se aprende, diz-me o homem terra, e eu sei. é doendo. a cada vez que afirmo ter aprendido, é-me apresentada a prova dos nove, sem descanso. aqui sentada, com o terceiro chacra embrulhado, e sorrio enquanto escrevo isto, vou agradecendo tanto os degraus que subo, como os que desço. vou agradecendo a consciência de que caminho, e de que cada tropeção que me faz dar com as ventas no chão, me faz ver melhor dentro de mim, e com sorte, crescer.











2 comentários:

  1. ventas que sorriem é um conceito muito interessante :) como eu gosto de ventas...

    ResponderEliminar
  2. gostas de ventas e eu gosto de ventos...

    ResponderEliminar