sábado, 21 de janeiro de 2017

resolvi continuar a alimentar pardais



















resolvi continuar a alimentar pardais e abrir mão do ginásio. não vou correr para a marginal, mas irei apanhar conchas na praia sempre que puder. com elas farei um colar ou uma touca com cheiro a mar e quando estiver completamente louca, cobrirei a minha cabeça com conchas e quando chover as pingas soarão a acordes musicais, e eu vou dançar ao som de uma música que só eu ouvirei.
tu continuarás na pasta das impossibilidades, onde tudo é possível, com a vantagem de não ocupares espaço e de não ter que cozinhar para ti, podendo continuar a comer no sofá, com o computador no colo e uma bota calçada e a outra descalça. farei uma placa com 1/(1-x)^2, e será o bastante para me lembrar de ti, enquanto não deixar que as memórias desapareçam num bueiro num dia de chuva qualquer.
no entanto. o meu peito continuará com um coração que de vez em quando implode para criar um espaço que eu preencho de papeis amarrotados, daqueles que vêm dentro dos sapatos novos. preenche-lo com coisas que me façam bem, é tão, mas tão mais trabalhoso e arriscado.
a minha mão direita continuará a ser tocada pela esquerda, a perna direita roçará a outra e os braços que me abraçam, serão os meus. é claro que é uma economia de pele e de creme hidratante do lidl.
entretanto s dias passarão, a vida passará, até à pergunta ' o que fizeste tu do teu tempo?' e eu não sei se 'alimentar pardais' vai ser uma resposta boa.












46 comentários:

  1. gosto de ti, ana bonita. e desse teu lado 'louco'. eu também sou uma maluca, sabes? de quando em vez, dá-me para dançar no meio de uma estrada. chiuuu não digas a ninguém. segredo nosso. tenho uma reputação a manter. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percas nunca essa loucura, menina bonita :)
      Dorme bem...

      Eliminar
  2. Alimentar pardais não me parece uma má ocupação, ana. Bem melhor do que alimentar o nosso coração com esperanças vãs. :)

    Bom domingo. Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, deep. E pelo menis os pardais sobrevivem. Já o coração...:)
      Bom domingo para ti nessa terra boa.
      Beijo

      Eliminar
  3. Embora não os alimente, eles - os pardais - não me largam o telheiro. É o que dá ter o campo e a horta por perto. Eles desenrascam-se. :)

    Fiquei foi com inveja dessa outra atividade, a de apanhar conchas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes gostava de companhia para as conchas...
      Bom domingo, Luisa...

      Eliminar
  4. embora alimentar os pardais seja das melhores ocupações do mundo, é preciso preencher o coração com mais do que papeis amarrotados... sei que é mais fácil falar do que fazer, sou a personificação do "olha pro que te digo, nã olhes pro que eu faço" mas se te preocupa o tempo, nã abras ficheiros de impossibilidades!

    ResponderEliminar
  5. os papeis que vêm dentro dos sapatos são muito bons para o efeito. já reparaste que ficam tão direitinhos, até parece que traem pés dentro deles?
    a vantagem de abrir os ficheiros das impossibilidades, é que ficas a saber que todo o resto pode ser possível. só não podes olhar muito tempo para lá para não ficares preso, encantado...
    bom domingo Hury, tomara que já a tenhas pisado, caído aos trambolhões em cima dela. lucky girl :)

    ResponderEliminar
  6. queres fazer um clube? construímos uma cabana na bouça e reunimos ao final do dia.

    ResponderEliminar
  7. até me fizeste ir procurar no google... não dizes bouça?..
    (olho por ele? )

    ResponderEliminar
  8. digo "bouça" sim :) mas no outro dia tive que explicar o que era uma "bouça" :))

    sim, pelo Manel :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passei a infância a brincar nas bouças. Construíamos cabanas e ficavamos lá a conversar, escondidos de todos. Completamente camuflados.

      Desde que lhe disse para comer o bivalve, perdi toda a credibilidade. Tens que ser tu a olhar por ele...

      Eliminar
  9. Perto de casa da minha avó materna existia uma bouça com um riacho, adorava ir para lá :)


    acho que ele tem comido o tal bivalve ... e deu nisto ... se calhar não é a época deles, dos bivalves, disse-lhe para apostar na secção das carnes :))

    ResponderEliminar
  10. não vou comentar mais a dieta alimentar dele. fogem-me as palavras para a asneira...:)

    ResponderEliminar
  11. suas caranguejolas... a conspirar nas minhas costas!

    ResponderEliminar
  12. eu sabia que ia sobrar para mim. olha, podes contar a história em que o universo é engolido por um buraco negro e esqueces aquilo da bivalve...?

    (não sou caranguejo. sou virgem, e é a terceira vez que te digo. não me puxes pela língua, que ainda não saí da quadratura da asneira)

    ResponderEliminar
  13. Uma bouça é uma mata :)) um bosque :)))

    Já agora eu sou carneiro!

    Que universo engolido por um buraco negro? Alguém adormeceu nas aulas de física!

    ResponderEliminar
  14. já sei que és virgem e a outra, a vizinha é carneiro... nã me esqueci, mas achei que pareciam duas caranguejolas ao longe, tenho de comprar óculos :D

    esquecer o quê?
    o teu comentário?
    :D

    ResponderEliminar
  15. Hury... a evacuação...

    Fala com ele, stora. Foi ele...

    ResponderEliminar
  16. sabes como é que um alentejano mata uma minhoca?

    ResponderEliminar
  17. e caranguejola será a tua tia...com a devida licença...

    ResponderEliminar
  18. esquece a evacuação... até achei piada :D

    ResponderEliminar
  19. onde está a mensagem em que perguntei se nã estavas a dormir?

    ResponderEliminar
  20. já faltam aqui dois comentários...
    e a queda é nos bivalves... suas percebes das bouças!

    ResponderEliminar
  21. não vi mensagem sobre dormir, Hury...
    estou a ficar zonza...

    ResponderEliminar
  22. vai lá dormir atão... a vizinha nã tarda nada até a ouço ressonar... mais parecem duas anémonas, cheias de remelas...

    ResponderEliminar
  23. olha que ser percebe não deve ser do pior que há....
    (eu disse para não puxares por mim)

    ResponderEliminar
  24. vou dormir. os pardais comem às sete.
    :)

    ResponderEliminar
  25. malvada... mas tu tens de lhe pagar com a mesma moeda

    ResponderEliminar
  26. ok, pelos pardais deixo-te em paz
    dorme bem, sonha comigo ;D ou nã sonhes, isso era dormir mal

    ResponderEliminar
  27. depois digo-te.
    dorme bem, deus das tempestades :)

    ResponderEliminar