segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

o mar


















O homem sentado à minha frente, apoiado na baqueta do tambor, pergunta-me
e tu, o que queres para a tua vida?
Eu sei que tudo o que eu possa dizer ali ficará atento aos meus actos e pensamentos, como se as minhas palavras se tornassem observadoras de mim mesma.
quero saúde, quero sentir-me bem.
Só isso?
Sim, do resto eu trato
digo-lhe, devolvendo-lhe o olhar colado no meu.
Nem pedir tu sabes, rapariga. Quando é que te vais achar merecedora de mais?

passeio à beira mar e o vento frio uiva nos meus ouvidos. deixei de contar o tempo, de contar os passos, de reparar nas pessoas com que me cruzo, espero assim tornar-me invisível. no areal dois homens pescam, mais à frente alguém acompanha um cão.
cá dentro fica a pergunta sobre o que faz com que viver valha a pena. uma vida não chega.










12 comentários:

  1. Eu diria o amor, não só o amor entre duas pessoas, há tantas formas de amor, tantas quantas as estrelas que à noite encontramos no céu. Bem, mas eu sou uma romântica. :)

    Deixo-te um beijo no coração, Ana bonita. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é o amor, menina bonita?

      Sorrio-te

      Eliminar
  2. O amor acontece quando colocas o bem-estar de uma pessoa à frente do teu. Amor é cuidar, mais do que em palavras, em gestos. :)

    Fizeste-me sentir como se tivesse num exame, na derradeira pergunta que nos passa, ou reprova. Dada a pequenez da minha resposta levaria com um insuficiente. Posso deixar reticências? :))

    Diz-me, Ana, e para ti o que é o amor? :)

    Beijo-te a testa.

    ResponderEliminar
  3. diz-me, menina bonita, e o teu amor por ti, não deve estar à frente dos outros?
    eu vivo desencontrada de mim, ainda não te sei dizer o que é o amor (aqui reprovo eu) mas quando comecei a mostrar que gostava mais de mim, os outros começaram, também, a gostar mais, a respeitar-me mais (é verdade).

    eu acho que o amor é quando sentimos os outros e o que nos rodeia com o coração. experimenta-te. se sentires com o coração, não consegues sentir coisas más :)

    ResponderEliminar
  4. sabes, quando estava a escrever o comentário pensei nisso, que deveríamos colocarmo-nos em primeiro lugar, em qualquer situação. mas também sei que o amor é irracional, não pensa. um exemplo, imagina que vês alguém que amas atravessar a estrada e, de repente, do nada, aparece um carro, que farias? eu sei que é um exemplo dramático, mas...

    eu sei, Ana, mas o gostar de nós requer um trabalho diário, e é um percurso duro, porque há tantas batalhas que se tem que enfrentar contra o espelho, e tens que fazê-lo sozinha. És tu e ele, apenas.

    quando o meu coração estiver triste, vou colocá-lo pertinho de uma árvore, só para abraça-la. Obrigada, Ana bonita. :)

    ResponderEliminar
  5. é um percurso duro, é. e então ? :)

    gosto de ti menina bonita :)

    ResponderEliminar
  6. na luta, são mais as vezes que perdemos, do que ganhamos. resta-nos continuar a lutar. :)

    e eu de ti, muito.

    ResponderEliminar
  7. talvez o percurso não tenha que ser luta :)

    ResponderEliminar
  8. ana, há uma imensidão de coisas, pessoas, sentimentos e emoções que fazem com que viver valha a pena. Olhemos para nós e para o que nos rodeia. Sentimo-nos por vezes perdidos de nós, mas se olharmos bem, logo nos encontramos. Beijinho ana

    ResponderEliminar
  9. é verdade Maria. obrigada por olhares para dentro.
    beijo e bom dia para ti.

    ResponderEliminar
  10. eu acho que tenho várias, em simultâneo, Hury. e tu?
    choveu, viste?

    ResponderEliminar