quinta-feira, 10 de novembro de 2016

sou-o, com muito gosto









lia hoje o post da mãe preocupada, descrevendo o mundo que temos, e terminando a dizer que "(Sou uma céptica de nascença. E isso, pese embora o facto de me manter a esperança em níveis mínimos, também me livra dos contagiosos horrores do pessimismo.)". 

reparo então que sou uma crente de nascença. sempre pensei que fosse por preguiça, que, em principio, acredito em tudo, no absurdo, até, mas acho mesmo que é feitio.

embora reconheça razão no que acabo de ler, no meu caso, acreditar mantém-me a esperança em níveis máximos, de tal forma confiante, que agradeço antecipadamente à vida, ou ao que lhe quiserem chamar, e não me mergulha nos horrores do pessimismo.

acredito na força do bem, embora reconheça o mal, e creio que o mundo caminha no sentido certo, apesar de tudo. não me parece possível que as flores sejam uma mera explosão da natureza, que o vaivém do mar seja mudo, que o vento não traga uma lição, que as atrocidades sejam em vão, que os líderes loucos, não façam com que as organizações tomem medidas para proteger os frágeis, que os fundamentalistas nãos nos ensinem a ser tolerantes. 

acredito que a terra é mãe, que trazemos em nós as forças dos elementos, dos pontos cardeais e dos animais. acredito que o universo é ilimitado, e todos fazemos parte do mesmo. sobretudo acredito que o bem prevalecerá sobre o mal.

há quem me considere lorpa. sou-o, com muito gosto, e ostento com orgulho as razões da nomeação.








17 comentários:

  1. Amo esse seu romantismo. Que Zeus lho preserve mesmo em época de ventos alísios.

    Abraço. :)

    ResponderEliminar
  2. romantismo nenhum, Impontual. sou um coração empedernido.
    passo algumas horas dos dias a ler sobre o que de pior se passa pelo mundo, porque tenho que o fazer. no meio dessas atrocidades todas há sempre alguém, alguma organização que se preocupa em fazer um mundo melhor, apesar de tudo. escolho acreditar nesse lado :)
    espero que Trump tenha algumas pessoas boas a vigiá-lo. não quero pensar que a humanidade caminhou tanto para chegarem aqui meia duzia de loucos e darem cabo disto tudo.

    Zeus o ouça :)

    abraço

    ResponderEliminar
  3. ana, ainda que, mais por vício do que por convicção, passe o tempo a barafustar com alguma coisa, também acredito, como tu, que não caminhamos para um mundo pior. Se alguns continuam maus (sempre houve pessoas más), muitos tornaram-se mais exigentes e, por isso, farão sempre tudo para que o mal não prolifere.

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. que bom, deepLuísa :)
    estava à espera de levar na cabeça de todos :)

    tem um dia bom nessa terra que tanto gosto.
    beijo

    ResponderEliminar
  5. querida ana, um abraço pelo lindo post.

    eu também sou uma (pelo menos) mais crente que cética que não se enreda nos horrores do pessimismo, e acredito, no geral, nas pessoas. só não acredito em algumas e o DT é uma delas. mas pode ser que muito me engane. oxalá me engane.

    que bom foi ler isto que escreveste :-)

    ResponderEliminar
  6. A matriz humana é ambígua, tanto inquina para a maldadezinha e, nos casos extremos, para o horror, como para a grandeza e transcendência. É um pêndulo de equilíbrio delicado. Quando leio o jornal ou vejo as notícias na televisão, confesso que desanimo. Mas, no meu dia-a-dia, encontro tantas pessoas que dão o seu melhor, que, com os seus pequenos gestos, tornam a vida dos outros (e certamente a sua) muito melhor. São essas pessoas que, com o seu exemplo, me dão esperança. Elas não mudam o mundo, mas, à sua pequena escala, exercem uma influência muito positiva na vizinhança, família, comunidade. E, por contágio, ainda acabam por inspirar outras a fazer o mesmo. Tudo começa em nós. Não podemos mudar o mundo, mas podemos mudar-nos a nós mesmos. E, dentro do Mundo, existem tantos outros mundos! Se cada um de nós cuidar bem do seu, o mundo de todos só pode ficar melhor.

    Um abraço de esperança :)

    ResponderEliminar
  7. Tenho exactamente a mesma postura que tu diante deste "assunto". Evito construir mais fantasmas do que aqueles que já povoam as nossas cabeças.
    Obrigada por esta mensagem. Finalmente, começa a surgir alguma luz.
    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  8. obrigada Susana. tão boas as tuas palavras :)
    eu também não acredito no Trump, mas acredito que haverá muitos a tentar que ele não cumpra as promessas que fez na campanha (parece que já apagou algumas do site :)). além disso, temos os mercados, as bolsas, que ameaçam o descalabro se ele se puser com habilidades...

    beijinho e obrigada pelas tuas palavras

    ResponderEliminar
  9. é nisso que acredito, Miss. o bem é contagiante, já dizia o Lobo Antunes :)
    nós só reparamos, e porque é o que os meios de comunicação nos mostram, nas atrocidades, nas guerras, nos testes nucleares. mas se virmos bem, há uma onda crescente de conciliações, de acordos de paz, de visibilidade dada aos meninos soldados, às meninas e mulheres escravas sexuais de grupos extremistas, como as que receberam o prémio Sakharov, as meninas que são dadas em casamento...enfim, tanta coisa....

    tanto caminho feito não pode ser em vão :)

    obrigada, Miss, pelas tuas palavras.

    ResponderEliminar
  10. obrigada Linda, já me estava a julgar uma aberração...
    (é claro que eu não queria que o homem ganhasse)

    beijinho, tem um bom serão.

    ResponderEliminar
  11. No meu caso... enfim tem dias. Há dias que sou assim...

    Mas o Impontual tem a sua razão. Eu percebo. Há romantismo associado.

    :)

    ResponderEliminar
  12. o único donale que me assusta é este... https://www.youtube.com/watch?v=RrR5GW8tmg0

    ResponderEliminar
  13. Eu acredito apenas que o mundo é como é...
    ...e dá-nos sinais bem antecipados do que vai acontecer. Claro que nós, absorvidos por tudo, negamo-nos a ver esses sinais...
    ...ou então somos cegos, porque não queremos ver!

    O mundo é objectivo, não é bom nem mau no seu conjunto...
    ...Mas acontecem coisas boas e más dependendo do ponto de vista de quem as vê!

    Não sei se o mundo tem uma direcção certa para onde ir. Penso que sim, penso que há um determinismo em tudo isto, mas não tenho a certeza...

    Mas, no mundo, como sempre, o que for será...

    ...o mundo ainda vai estar aqui durante muito tempo depois de deixarmos de fazer parte da equação...

    :)

    ResponderEliminar
  14. bom dia, conta-corrente.
    acho que devido ao teu comentário. sonhei que sou bipolar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não me foi diagnosticado

      :)

      Eliminar
  15. Hurican... o boneco é a fingir....

    ResponderEliminar
  16. é isso mesmo Gil. dá-nos sinais. mas a vida gira à volta de contas para pagar. esses são os sinais que nós vemos. pouco mais. por mim falo.

    sim, sim. havemos de embarcar todos para o outro lado, e o mundo continuará aqui :)

    boa sexta, que isso é que importa, hoje :)

    ResponderEliminar