quinta-feira, 3 de novembro de 2016

provável






















sento-me, já da parte de tarde do dia, e quer aflorar-me ao pensamento a lista de coisas que tenho que fazer até às 18h30. uma voz baixinha, em tom irónico começa a sussurrar-me que não é viável, não é possível. respiro fundo, recuso a lista, recuso a voz, recuso a noção das horas, recuso a ideia da viabilidade, e então tudo é possível. 
já ontem foi um dia improvável, hoje será outro.











13 comentários:

  1. às vezes é assim que conseguimos fazer o impossível... :)

    ResponderEliminar
  2. as improbabilidades estão cheias disso mesmo, podiam trazer a meio da tarde um chá ou uma tarte de maçã, mas nã...

    ResponderEliminar
  3. Eu estou a precisar de dias improváveis... :)

    Deixo-te um beijo, Ana. :)

    ResponderEliminar
  4. É nos dias improváveis que tudo pode acontecer ana. Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Pensamos demais, Laura, limitamos-nos de mais, fechamos muitas portas :)

    ResponderEliminar
  6. estás no sítio errado, Manuel :)

    ResponderEliminar
  7. a minha vida é improvável, Alaska :)

    ResponderEliminar
  8. é isso mesmo, Maria. todos os dias podem ser :)
    beijinho, boa sexta!

    ResponderEliminar
  9. eu vi logo... achas que se mandar um email eles corrigem isso? boa sexta :)

    ResponderEliminar
  10. faz um scanner e anexa...

    bom sexta, Manuel :)

    (manda chuvinha)

    ResponderEliminar