segunda-feira, 18 de julho de 2016

aqui onde estou












aqui onde estou sentada, entra, pela porta toda aberta da varanda, uma aragem fria e húmida que se agarra à pele dos braços nus e dos pés descalços. é bom. tão bom. depois da tarde passada nas ruas da baixa, que agora me parecem estreitas, não sei porquê, e as paredes altíssimas que nos deixam enclausurados em corredores sufocantes pelo calor e carros em hora de ponta. aqui, onde estou, tenho uma árvore mais alta do que eu e as casas não me abafam. abençoado nevoeiro...
...
aqui onde estou, penso invariavelmente em ti e estou alegre. não sei porque estou alegre, mas estou. a vida não me é fácil, mas mesmo assim estou, alegre. se estivesses aqui ria-me contigo. é bom rir contigo. podia dizer-te que hoje ouvi um vídeo que me fez sentido, logo de manhã. sabes, logo a começar o dia. é longo, tu não o verás nem ouvirás, mas não é preciso, tu sabes de mim, do meu jeito. tu não estás aqui, mas rio-me contigo na mesma e imagino que inclines a cabeça para trás quando soltas uma gargalhada e eu olho-te deliciada por ter capacidade para te fazer rir, nem que seja só hoje.













4 comentários:

  1. aqui onde estou guardo a melhor altura do dia para te vir ler :)

    ResponderEliminar
  2. devias estar a dormir, trovisco.
    obrigada por me dares o teu tempo :)

    ResponderEliminar
  3. os amores escritos são bonitos :)
    obrigada, CC.

    ResponderEliminar