quinta-feira, 3 de março de 2016

sardas


































conto sardas enquanto trabalho. 3598, faltam as da parte superior direita da omoplata esquerda. confundo o IS do Islamic State com o IS de Intelligence Services. 3824, encontro sardas escondidas atrás das orelhas. 4023, escapava-me uma no pescoço, mesmo ali onde começam as costas. recebo mails de protestos, que fica o texto para revisão. digo-lhes que conto sardas, que os IS tanto fazem, que vai tudo dar ao mesmo, que os leitores nem notam, querem é contar mortos, enquanto eu, conto sardas. 4532, as sardas assinaladas. o teu corpo inventariado. os parágrafos trocados.
















11 comentários:

  1. Pelo menos ao contar sardas desligaste um tempo do "mundo" :)

    Beijinhos Ana

    ResponderEliminar
  2. Ah sim, vizinha. O meu passatempo preferido :)

    ResponderEliminar
  3. quero pois. tira um ticket que quando chegar a tua vez, serás chamado...

    ResponderEliminar
  4. Ainda não sai daqui...aguenta :)

    ResponderEliminar
  5. Ainda não sai daqui...aguenta :)

    ResponderEliminar
  6. escorraçado... como um pássaro grande... vou amuar pra longe

    ResponderEliminar
  7. ficas tão fofinho amuado :)
    faz beicinho, que eu mando-te carinho, daqui :)

    bom domingo Manuel!

    ResponderEliminar