quarta-feira, 5 de maio de 2010

textos teus







































a margarida encontrou um livro teu na minha mesinha de cabeceira e agora lê-me textos teus. a voz embargada e as lágrimas a espreitarem, lê-me textos sobre o amor escritos por ti. e sabes, p, deu-me assim uma saudade de te ouvir. de ouvir as tuas coisas, com a tua voz.







‘Ainda me repetem que insisto a continuar a ser uma criança, que o mundo é muito árduo, que é por minha inteira culpa de cada vez que me engano. Riem de mim. Eu engano-me tanto. Eu acreditei que o primeiro beijo fosse o último.’



pedro paixão











4 comentários:

  1. Paula, doce a imagem.

    Sustenta tua saudade nas lembranças, mas não se esqueça do presente. Do agora, do hoje...







    //@____
    Se os sentimentos não nos 'rompem a pele', não são sentimentos. Que venham dilacerantes, provocantes, com dor, sem dor, mas que venham sempre!!
    Boa quintinha, Paula, com sabor de "QUINTONA"!

    ResponderEliminar
  2. às vezes as lembranças tornam-se presente e não, nem sempre os sentimentos rompem a pele, nem sempre sangram, como nos seus textos

    boa quinta Epee

    ResponderEliminar
  3. .









    //@___
    ainda aposto nas imagens...

    ResponderEliminar
  4. complementam-se, tudo faz parte, saibamos aproveitar...

    ResponderEliminar